top of page
Buscar

Pela Giovania, pela Comunidade!


Dona Luísa, 34 anos, mãe e empreendedora

A Giovania tem 3 anos, é filha da Dona Luísa e é a cassule de três irmãos. A Dona Luísa é a mulher angolana comum; 34 anos, mãe de família, a cargo de 4 crianças (os 3 filhos e uma sobrinha). Sem emprego fixo, a Dona Luísa teve de criar o seu próprio negócio para poder sustentar a sua família e para poder aproximar-se do sonho de estudar Enfermagem. Apesar de ser recorrente muitas mulheres angolanas encontrarem-se na mesma posição que a Dona Luísa - desempregada, cabeça de um lar monoparental - a força delas é tudo menos comum. Para que não falte comida a mesa e para que os seus filhos possam estudar, a Dona Luísa começou a vender paletes; ela é intermediária entre as fábricas e os vendedores de grandes praças como o Kikolo.


A nossa primeira abordagem com a Dona Luísa foi por telefone para organizar a compra da madeira para construção do mobiliário, e a mesma mostrou-se logo uma pessoa "operativa", rápida a solucionar as necessidades dos clientes. Ganhou logo a nossa confiança. O nosso primeiro encontro com a Dona Lu (carinhosamente apelidada por todos) foi em sua casa. A residência da Dona Luisa, fica a menos de 10 metros da Biblioteca, e o seu filho mais velho “Nelinho” é membro activo da 10Padronizada. Foi aí que demo-nos conta que o seu negócio ia além da venda das paletes.



Além de paletas de madeira, a Dona Luísa vende barris/tambores, e como boa empresária e visionária que ela se demonstrou ser, montou uma marcenaria com a ajuda de dois mestres: Adelino e Manuel. Além dos dois marceneiros, Nelinho, e o seu irmão ajudam no negócio.


Dona Luísa, Nelinho e Giovania.

Levamos connosco o nosso handbook (guia de construção dos nossos mobiliários que será disponibilizado após a entrega do projecto) e estudamos com eles as possibilidades e custos desta produção. Quanto mais se falava do projecto, quanto mais se falava do que aparentemente era um negócio, foi se criando um laço de confiança e de esperança. Começando pelo entusiasmo do Nelinho, que mostrou um grande interesse pela arquitectura e já quer conhecer o João pessoalmente; e terminando no orgulho crescente que os mestres e a Dona Lu demonstram a cada dia em serem peças fundamentais num projecto que beneficiará toda a comunidade. Eles acreditam que será um lugar onde a Giovania estará mais confortável e segura para ler e crescer.



A oficina da Dona Lu, ainda sem nome oficial, vê o projecto COMUDIDADE como uma abertura para mais oportunidades de trabalhos e como um selo à um projecto de grande importância para comunidade da Robaldina. Criou-se um laço à um projecto, que talvez sempre tivessem acreditado com a mente, mas que hoje se dedicam de coração. Como a matriarca que é, a Dona Luísa tornou-se no nosso braço direito na realização de intervenções que até nada a ver têm com construção do mobiliário.


A encomenda de 10 assentos, 6 bicicletários, 10 estantes/floreiras e 12 caixas de feira não poderia ter sido realizada sem o financiamento do Goethe Institut Angola e por isso não poderíamos estar mais gratos pela confiança depositada.


Nós, do atelier da Entretons Hurbanos, estamos muito orgulhosos em poder realmente valorizar a mão de obra local e oferecer oportunidade de negócios à mulheres como a Dona Luísa.


Assista aqui o vídeo da Dona Luísa.


23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page